Postagens

ARTIGO - Ciro, aliado ou inimigo da esquerda? (Padre Carlos)

Imagem
Ciro, aliado ou inimigo da esquerda?


Dois dias depois do ex-presidente Lula discursar para a sua militância em São Bernardo, e reacendendo assim a polarização política com o presidente Bolsonaro, o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) fez duras críticas ao petista, a quem chamou de “sem escrúpulo”. “Lula é um encantador de serpentes. A presunção dele é que as pessoas podem, usando fetiches, intrigas e a absoluta falta de escrúpulos que o caracteriza, navegar nisso. O mal que Lula está fazendo ao Brasil é muito grave e extenso”, afirmou o ex-presidenciável. Como disse o próprio Lula, faz-se grande quem sabe pensar grande. Se ele estivesse pensando como Ciro Gomes, em apenas eleição e no poder em si, e ficasse cego ao horizonte que descortinou com sua saída da prisão, passaria a ser mais uma estrela sem brilho no universo da vida política. E o que é pior, arrastaria consigo a esperança de milhões que esperavam ansioso a sua volta. Este comportamento irresponsável, só proporcionaria as condições p…

ARTIGO - Lula e o mundo dos pobres (Padre Carlos)

Imagem
Lula e o mundo dos pobres

Apesar de alguns leitores não gostarem de filosofia e ter um péssimo costume de avaliar o artigo pelo título, não posso generalizar, quero falar de política, mas para isto, tenho que embasar minhas teorias e ponto de vista. Assim, foram estes motivos que me levaram a escrever esse artigo e fazer uma reflexão sobre o poder hoje no Brasil, este assunto é de fundamental importância para entendermos a correlações de forças e qual o nosso papel diante dos acontecimentos recentes. Falar e fazer política não é um assunto novo, seis séculos antes de Cristo os Gregos já estavam se perguntando sobre o poder. Sócrates depois Aristóteles, na idade moderna Maquiavel, Hobbes, Hegel, Marx, Max Weber, ou seja, o poder é uma interrogação no ser humano. É a partir da minha experiência como militante que eu quero refletir sobre este assunto, por isso este artigo é muito mais amplo do que a conjuntura atual que nós estamos vivendo no Brasil. Ele trata dos limites da democracia em…

ARTIGO - A infância na Pituba (Padre Carlos)

Imagem
A infância na Pituba


Outro dia minha filha mais velha me perguntou, qual o espaço de tempo e contexto que poderíamos definir uma geração? Naquele momento pensei na minha infância e respondi com se tivesse retornado ao passado e visitasse minhas lembranças. Ela pode ser definida como um grupo de indivíduos nascidos na mesma época, influenciados por um contexto histórico e que viveram experiências semelhantes. Assim, poderia dizer para você que minha geração possuiu características que estão diretamente ligadas aos nossos comportamentos, costumes e valores. Para entendermos melhor esta geração é importante que façamos uma viagem no tempo. Esta turma que nasceu nos anos cinquenta e sessenta, tiveram a oportunidade de vivenciar uma infância sem muros e para entender o comportamento desta juventude, teríamos que entender primeiro sua infância em todos os seus aspectos. Foi justamente nesta hora que fazia a explanação, que minha caçula reclamou: papai aqui não tem internet, não tem Netflix, e…

ARTIGO - 30 anos do Muro de Berlim (Padre Carlos)

Imagem
30 anos do Muro de Berlim

Este sábado fará 30 anos da queda do muro de Berlim. 9 de novembro de 1989. Não foi “só” um Muro. Foi um símbolo que marcou a divisão do mundo em duas partes e representava o símbolo da Guerra Fria. Há três décadas atrás, bastou uma simples frase errada - e assim se vê a força da palavra - e a sociedade viu o início do fim da separação ideológica do mundo. Foi o dia que marcou o começo do final da Guerra Fria e da União Soviética. Toda esta divisão começou após a II Guerra Mundial (1939-1945) com a derrota Alemã. As tropas alemãs capitularam a 9 de maio de 1945 e todos os membros do último Governo do Reich, encabeçado pelo então almirante Karl Dönitz, foram presos. Os quatro países vencedores dividiram o território alemão em quatro zonas de ocupação que representavam claras duas metades. De um lado tínhamos os Estados Unidos, Inglaterra e França e do outro lado estava a União Soviética. É neste contexto que nasce a Alemanha Ocidental, o lado capitalista, e a Aleman…

ARTIGO - São Jorge dos Amado (Padre Carlos)

Imagem
São Jorge dos Amado

Resgatar a memória de Jorge Amado (1912-2001) é reconhecer a importância de quem levou o nome do Brasil para os quatro cantos do mundo. Hoje me lembrei que faz dezoito anos que perdemos nosso Jorge, tão amado para falar em poucas linhas. É impossível falar deste escritor, sem citar sua militância política e buscar entender como foi forjado este quadro do partido. O período pós-revolução de 30 até a suicídio de Getúlio, constitui um dos elementos-chave para a compreensão de parte substantiva de sua trajetória como escritor militante. Basta lembrar que, dos mais de sessenta anos de carreira, quase 25 foram dedicados à construção de uma prática associados ao seu engajamento no Partido Comunista Brasileiro (pcb). Jorge Amado fez das mulheres e dos homens, de diferentes gerações e de todo o mundo, o seu laboratório para as milhares de personagens de suas obras. Ele era mestre em derrubar fronteiras políticas, culturais e sociais, sempre com uma visão além do seu tempo. O …

ARTIGO - Amor é assunto para adultos (Padre Carlos)

Imagem
Amor é assunto para adultos

Quando eram crianças, prometeram que nada iria afastar um do outro. Nem o tempo, nem a distância, nem os gostos, nem os futuros amores. Prometeram ser amigos e amantes para o que der e vier e permanecer assim por toda a vida. Suas promessas não foram quebradas, foram eles que mudaram, já não eram mais os mesmos. Ao passar por tantas mudanças, tantos períodos de distância, já não lembravam das promessas que fizeram, mesmo assim, de vez em quando, ele se pegava pensando nela. Naquela época, ele à conhecia como ninguém, sabia os seus segredos, os seus gostos, seus medos e até as suas chatices, hoje ela não é a mesma de quarenta anos atrás. Será que sua promessa continua válida: nunca lhe abandonarei. Ele parou e pensou nela alguns minutos: enquanto eu estiver vivo, gostaria de pedir ao bom Deus o dom da natureza dado a maioria das aves, estas são espécies monogâmicas, permanecendo com um único parceiro até a morte. De repente acorda do seu sonho e grita: não! So…

ARTIGO - Meus carnavais de chuva suor e cerveja (Padre Carlos)

Imagem
Meus carnavais de chuva suor e cerveja

Hoje estava pensando nos meus carnavais de chuva suor e cerveja. Nos blocos de rua, das batucadas e cordões. Com alguns instrumentos e uma corda, arrastávamos muita gente. Quem conseguia captar o sentimento daqueles jovens era Sérgio Sampaio: “Eu quero é botar meu bloco na rua
Brincar, botar pra gemer
Eu quero é botar meu bloco na rua
Gingar, pra dar e vender…” Assim, cada bairro vinha para avenida com sua batucada e trazia os amigos da escola e da rua, com nossas mortalhas feitas pela mãe de algum participante daquele bloco.
Que emoção era descer a ladeira de São Bento, a procura dos amigos. Encontrar os companheiros de militância em frente ao clube de engenharia e voltar para o Campo Grande pela Carlos Gomes. À noite, brincávamos no Clube Português e encontrava os amigos do bairro. Tem pessoas que não param no tempo é como se a vida fosse de forma linear e eles jamais ficassem velhos e ultrapassados. Quando vejo Caetano e Gil, cantando com esta nova …